ARTIGOS

Solidariedade

Cães sem dono e à espera do seu carinho 
 
Eles são excelentes companhias, estão sempre ao lado dos donos, os recebem com entusiasmo quando chegam em casa. Nessas ocasiões, aliás, costumam ficar na volta até ganhar carinho e atenção. A maioria deles também adora brincar. Alguns têm olhar cativante e um jeitinho que faz qualquer travessura ser facilmente esquecida. É praticamente impossível não se render a eles, quando demonstram como nos consideram importantes em suas vidas. Assim são os cachorros. Ao menos sob a perspectiva de pessoas que se dedicam a projetos voltados à proteção e respeito aos animais, caso da estudante de Medicina Veterinária Rafaella Barcellos Markiewicz (20). A jovem é a idealizadora do projeto Cão sem Dono, que completou no mês passado, um ano de atividades, em Gravataí.
 
Não foi por acaso, ou uma simples escolha, que Rafaella optou por cursar Medicina Veterinária. “Sempre fui apaixonada por animais. Comecei a ajudar e resgatar os abandonados com 12 anos e, de lá até aqui, já foram mais de três mil auxiliados. Não me vejo fazendo outra coisa”, afirma a acadêmica, que está no segundo semestre da faculdade. Embora a realização de trabalho voluntário em benefício de animais de rua seja antiga, a estudante resolveu criar o projeto Cão sem Dono apenas em 2016 para ampliar a divulgação das ações e, assim, ajudar mais cachorros e gatos. As principais finalidades da iniciativa social são a adoção e a redução da população de animais de rua, através de castrações.
 
Segundo a universitária, atualmente, a mobilização é maior no Loteamento Auxiliadora e no Rincão da Madalena, porém já foram resgatados e castrados animais por todo o município. “Nossa luta diária também inclui a arrecadação de ração para alimentar os mais de 200 animais que tentamos auxiliar”, acrescenta. O projeto não dispõe de uma sede, por isso os animais ficam em lares temporários. Na casa de Rafaella, por exemplo, estão em torno de 50 bichos, a maioria mães com filhotes. Em busca de lares para centenas de cachorros e gatos, a voluntária e demais colaboradores realizam todo sábado, das 10h às 18h, uma feira de adoção na Agropecuária Salgado Filho (Rua Barbosa Filho, 226). Além disso, doações de ração, jornais, cobertores, medicamentos e potes podem ser entregues no estabelecimento, no qual são comercializadas camisetas e rifas para contribuir com o trabalho.
 
A campanha para adoção de animais abrange a divulgação em redes sociais. No Facebook, uma página foi criada para publicação de fotos dos cães e gatos que aguardam um lar e informações sobre as atividades do projeto (facebook.com/projetocaosemdono2016). Recentemente, a fotógrafa Pâmella Gomes (23) realizou um ensaio com alguns dos bichinhos para colaborar com a mobilização. “Minha família é dona da agropecuária onde a Rafaella realiza a feirinha de adoção. Desde pequena, sempre tive bastante contato com os animais e fui apaixonada por eles. Sou fotógrafa há quatro anos e, através da fotografia, enxerguei uma forma de ajudar o projeto, auxiliar os animais a conseguirem um lar. Os acessórios das fotos foram todos feitos a mão, com muito carinho para deixar eles ainda mais lindos”, relata. A intenção de Pâmella é produzir um ensaio fotográfico a cada mês.
 

comentários (0) faça seu comentário

- nenhum comentário foi encontrado para esta notícia.